A Voz do Uirapuru

Share Button


sexta-feira, 7 de abril de 2017 - 17:28

Por Fernando Patriota

 

Silvia Patriota leva “A Voz do Uirapuru” para o interior do Ceará O mês de fevereiro foi marcante na carreira musical da cantora e poeta, Silvia Patriota. É que ela interpretou canções do seu cd em duas cidades do interior do Ceará; Limoeiro do Norte e Tabuleiro do Norte, ambas localizadas na região do Vale do Jaguaribe. Marcante, porque foi em Tabuleiro do Norte que o grande poeta repentista, Otacílio Batista, seu pai, morou entre 1949 e 1971. Foi lá, também, que ele casou com D. Rosina de Freitas e constituiu uma família de 11 filhos. Segundo Silvia Patriota, é grande a importância de cantar em cidades que remonta uma linha do tempo ligada a Otacílio Batista. “Foi em Tabuleiro do Norte, onde papai viveu boa parte de sua vida. Ele, ficava numa ponte artística, entre Ceará e Paraíba. Então, para nós é muito importante esses dois shows, em cidades tão marcantes.

 

O significado é, também, de retorno à nossa casa. Isso tem um valor sentimental muito grande.”, comentou. Algumas das canções de Otacílio e que fazem parte do cd “Nas Asas do Uirapuru – Silvia Patriota canta Otacílio Batista”, foram inspiradas nessa região do Ceará. Conhecido por ser um lugar belíssimo e que serviu tanto para a criação dos poemas e canções do poeta, autor de “Mulher nova, bonita e carinhosa faz o homem gemer sem sentir dor”. Além das canções do cd, o repertório das duas apresentações traz uma junção de Paraíba e Ceará. Com isso, só quem ganha é o público. Versões de cearense Ednardo, do paraibano Zé Ramalho, na voz de José Patriota, e ainda canções de João Linhares, poemas cantados de Rogaciano Leite e de Jassier Quirino, vão presentear a platéia na noite desta sexta-feira, na AABB de Limoeiro do Norte, e no sábado, em Tabuleiro do Norte. “Escolhi interpretar Zé Ramalho, por sua forte ligação com os repentistas e poetas populares. Ele sempre visitou esse universo da cantoria e do improviso, para compor suas músicas. Me sinto bem em cantar Zé Ramalho”, comentou José Patriota.

 

Já o arranjador das canções do cd, João Linhares, a representatividade de levar as letras de Otacílio Batista para uma região onde ele morou e constituiu família, é histórico. “Fazer com que pessoas que conviveram com Otacílio possam ouvir suas músicas é, sim, uma aproximação com as raízes do poeta. Para mim, vai ser emocionante conhecer de perto as cidades de Limoeiro e Tabuleiro do Norte”, destacou Linhares, que já foi maestro da Orquestra Sinfônica da Paraíba. O percussionista e baterista, Zé Guilherme, que já se apresentou algumas vezes no evento anual “Tributo a Otacílio Batista”, é um dos componentes do grupo que acompanha Silvia Patriota. Para ele, “toda a obra musical de Otacílio Batista precisa ser revisitada e a iniciativa independente comprova sua importância no segmento artístico. “Quanto mais isso for feito, melhor. Esse tipo de produção, principalmente na conjuntura atual, é importantíssimo”.

 

Outro músico que compõe a banda é o violonista, Cristiano Oliveira. “Conheço a obra de Otacílio Batista e toda vez que tenho oportunidade de tocar suas criações, me emociono. É um prazer interpretar as letras de um poeta que tão bem representa a cultura nordestina”, acrescentou. Ainda no primeiro semestre – Silvia Patriota adiantou que, ainda, neste primeiro semestre, ela e sua banda devem se apresentar na cidade natal de Otacílio Batista, Itpetim/PE. “Já existe um convite para que a gente se apresente em Itapetim. Estamos na fase dos detalhes. Mas, acredito que vai rolar”, acrescentou Silvia. Este é o primeiro disco solo de Silvia Patriota.

 

Com formação musical que vai dos clássicos à música popular, ela canta há mais de 15 anos no Coral Voz Ativa, onde participou do X-MPB Sesc/Banco do Brasil, na Capital. A cantora teve uma presença marcante no primeiro disco do grupo Cabruêra, que leva o mesmo nome da banda. Este é considerado a mais significativa produção de sua carreira. Segundo ela, cantar as músicas do seu pai é algo mágico, histórico e arrepiante. “Essa emoção está em cada música que interpreto”, comentou Silvia, que traz como convidados o clã patriota, seus irmãos; José Patriota, Raimundo Patriota e Fernando Patriota, e sua filha Ludmila Patriota.

 

Para alguns jornalistas e críticos, o cd “Nas Asas do Uirapuru” representa a mais importante obra musical produzida em homenagem a Otacílio Batista, desde sua morte, em agosto de 2003. As músicas foram escolhidas a dedo, inclusive algumas nunca antes gravadas. Otacílio Batista nasceu no dia 26 de setembro de 1923, na então Vila de Umburanas, hoje município de Itapetim-PE, região do Pajeú das Flores. Radicou-se em João Pessoa-PB, onde morou por mais de 40 anos, e morreu aos 79, no Bairro Brisamar, na Capital. Até os 16 anos, trabalhava na agricultura com seus pais. Sua primeira cantoria aconteceu no dia 06 de janeiro de 1940, em uma Noite de Reis, na cidade de São José do Egito-PE. Ele tinha apenas 17 anos de idade. Otacílio vem de uma família com mais de 100 repentistas natos. Junto com seus irmãos.

Share Button

Mais Notícias

(c) 2013 Agenda Paraíba - Todos os direitos reservados.