Canal Acauã-Araçagi – Governo inicia obras do lote 2 com extensão de 41 km

Share Button


segunda-feira, 11 de novembro de 2013 - 09:31


Josélio Carneiro
A União – sábado 9 novembro 2013
fotos: Roberto Guedes, Secom-PB


As obras do lote 2 do Canal Acauã-Araçagi já começaram. Homens e máquinas estão realizando serviços de  terraplanagem, o canteiro de obras na cidade de Mari está sendo instalado e o consórcio Acauã providencia a tubulação para instalar cifão na comunidade Curimataú, em Caldas Brandão.

 

O canal,Acauã-Araçagi, com investimentos que se aproximam de R$ 1 bilhão, vai garantir água para abastecimento e irrigação em 38 cidades, benefício direto para cerca de 600 mil paraibanos. A área irrigada será de 16 mil hectares, e o sistema receberá as águas da Transposição do São Francisco a partir da barragem Acauã, localizada no município de Itatuba. Esse manancial acumula até 253 milhões de metros cúbicos d’água. 

O lote 2 da segunda maior obra hídrica em execução no Nordeste, depois da transposição de águas do  São Francisco, tem extensão de 41 quilômetros e  passará por terras dos municípios de Sobrado, Mari, Sapé e Riachão do Poço. Nessa etapa serão contratados cerca de 1.000 trabalhadores. 

O cidadão Jonas Masceno da Silva, 59 anos, é morador do sítio Curimataú, em Caldas Brandão. A tubulação do canal vai passar a 200 metros de sua casa. “Agente fica contente com uma obra dessa porque na seca água é coisa preciosa por aqui e com esse canal além de água para beber vai sobrar para irrigação”, comemora. 

 
 
Na construção do canteiro de obras do lote 2 em Mari estão trabalhando 80 operários. De acordo com o apontador e fiscal do Consórcio Acauã, Cícero dos Santos Nascimento, em dezembro ficam prontos os escritórios da administração para que as cerca de 1.000 pessoas comecem a ser contratadas. O canteiro compreende escritórios dos engenheiros, gerência de produção, alojamentos, refeitório, sala de laboratório, enfermaria, galpão para oficinas, sala de reunião, almoxarifado.
As obras do lote 1, com 40,8 quilômetros, estão em execução dentro do cronograma estabelecido e abrangem as cidades de Itatuba, Ingá, Mogeiro, Itabaiana e São José dos Ramos. Nesse lote trabalham hoje 1.500 operários e cerca de 500 máquinas e equipamentos. A extensão total do canal é de 112,44 km. 

Com relação ao lote 3, o canteiro de obras vai ser instalado entre Mamanguape e Araçagi, com obras nos municípios de Cuité de Mamanguape, Araçagi, Itapororoca e Curral de Cima, numa extensão de 30,58 km. 

Dos 13 municípios por onde o canal passará, Sapé é o que terá o maior trecho de obras. Serão 24,966 km de canal. Em Mogeiro, estão em obras 18,912 km e em Cuité de Mamanguape o canal terá 12,405 km. 

O canal terá trechos com largura de 120 metros em aberto que receberá revestimento impermeável. E trechos com 80 metros de largura por onde passarão três tubos de 1,9 metros de diâmetro. A água seguirá os 112,4 km por gravidade. No lote 1 estão sendo construídas duas pontes sobre os rios Surrão e Ingá, e um aqueduto. 

As obras do Canal Acauã-Araçagi aquecem a economia dos municípios por onde elas avançam. Até o momento, a prefeitura de Mogeiro recebeu R$ 1.002.788,52 do Imposto Sobre Serviços (ISS) e a prefeitura de Itatuba o valor de R$1.290.631,27. 

 

Share Button

Mais Notícias

(c) 2013 Agenda Paraíba - Todos os direitos reservados.