PERAI FHC!

Share Button


 

 Demétrius Faustino

 

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso escreveu recentemente artigo em que destaca que a crer nas pesquisas de opinião, os políticos mais cotados para vencer as eleições em 2018 mais se parecem a um repeteco do que inovação, embora haja entre alguns que estão na rabeira das pesquisas quem possa ter posições mais condizentes com o momento.  Penso que FHC está com dor de cotovelo, pois o texto é tendencioso e voltado para favorecer o tucanato.

A verdade é que o PSDB não tem opções políticas, principalmente pelo fato da sua ligação consangüínea com o governo Michel Temer. E não pense FHC que o povo se esqueceu da friboizada recente de Aécio Neves.

Nos prognósticos eleitorais para as eleições presidenciais do ano que vem (leia-se 2018), torna-se cada vez mais nítida a opção do povo por Lula, opção essa talvez intransferível dentro do PT, o que demonstra que o ex-presidente ainda tem carisma, notadamente através daqueles conscientes da promoção do Brasil proletário.

E tem mais, o voto no ex-presidente se traduz independentemente da sua agremiação partidária, ou de qualquer nova proposta do PT, onde se conclui que, se Lula se tornar inelegível, haverá uma possível ida do seu eleitor às ruas para protestar.

Se há de fato um repeteco ao invés de inovação, neste caso, entre mortos e feridos escapou Luiz Inácio Lula da Silva, pois não há viabilidades, por exemplo, nas candidaturas de Marina Silva da Rede, Ciro Gomes do PDT, nem do PSDB e nem do PMDB, que estão sucumbindo frente a um vírus chamado Lava Jato, deixando seus eleitores moribundos e a ver navios, ou melhor, a ver escândalos e aumento da crise política. Sem esquecer que o doleiro Lucio Funaro na sua delação premiada, pronunciou o que sabe, cujas declarações foram inseridas ao processo contra o presidente Michel Temer, lhe arrolando como o grande organizador da distribuição da propina para o PMDB.

Já Bolsonaro tem tido crescimento, tendo em vista o avanço do autoritarismo político, pois ainda existem nesse Brasil, milhares de pessoas com desejo e lembrança militares e da visão da ordem de 1964.

Será que o famigerado 02 de Abril de 1964 foi esquecido? Para refrescar: Foi à data em que o Senador Auro de Moura Andrade declarou vago o cargo de presidente da República sem nenhum argumento jurídico ou político que justificasse tal declaração. O senador baseou-se apenas na falsa alegação de que João Goulart havia deixado o país. Isso custou 21 anos de ditadura militar.

Sobre Jair Bolsonaro (aquele que fez apologia a tortura), cabe bem uma filosofia de um poeta paraibano: o ideal do desonesto é propagar a noção de que todo mundo é desonesto. Quanto mais esta idéia se espalha, mais ele se sente acobertado e autorizado a ir em frente.

João Pessoa, Outubro de 2017.

 

Share Button

Mais Notícias

(c) 2013 Agenda Paraíba - Todos os direitos reservados.